quarta-feira, 4 de março de 2009

FILOSOFIA DE PEÃO



Antecipado ao Dia da Mulher


(IGdeOL)

Nos galpões da minha terra
Nos saraus e nos serões
Tal uma sentida prece
A cultura se aquece
Ao derredor dos fogões...

Os peões lembram façanhas
Das rudes lides do dia
Nas tarefas da fazenda
Alguém dedilha uma viola
E num canto um moço chora
O desprezo de uma prenda...

E um trovador sessentão
Na mais paciente paciência
Curtido na experiência
Ao longo da existência
De desprezos e paixões
Fala a sós com seus botões:

- Mulher é como a madeira
Que nutre uma grande chama
No coração de quem ama
Com amor sincero e terno,
Mas o desdém sempiterno
De qualquer forma que venha
É fogo da mesma lenha
Que alimenta o inferno.

Parece que o Creador,
Aos nos retirar a costela
Para forma a donzela
Companheira de jornada
Criava uma lei alada
Nos atropelos da vida:
Não seja ela compreendida,
Simplesmente seja amada!...

2 comentários:

  1. Me deixaste sem palvras meu querido amigo!
    Que belos versos...
    Quanta intensidade..Parabéns!!!

    ResponderExcluir