domingo, 12 de fevereiro de 2017

AO MESTRE

Ao Eminente Irmão João Darcy Ruggeri

Do palco do Oriente
Soa a voz serena, equilibrada,
Do Mestre que nos visita

Nas Colunas do Ocidente
A harmonia se reveste
Da luz que irradia

E os ouvidos atentos
Vão degustando palavras
Até então nunca ouvidas

E a sabedoria do Mestre
Captada ao longo da vida
Vai sendo transmitida
Ao aprendiz que ouve atento...

A luz da verdade
Na voz
Que arde no palco
São vivências do Tempo
Em que o Mestre se fez
De aprendiz
Ao construtor de Templos
Nos muitos caminhos:
Ontem – andados
Hoje – lembrados
Amanhã – consagrados.

E assim, tão somente,
O Mestre se transforma
Na forma
Do SOL
RESPLANDECENTE!


IGdeOl

Itapema, junho 2016

domingo, 3 de abril de 2016

FACE DE JESUS



(IGdeOL)

A voz do silêncio
Fala comigo.

Da meiga voz do silêncio
Ouço o conselho estremado e amigo:

Na paz do teu sono encantado
Registra na lousa os versos
Que a muito te tenho inspirado!

Demonstra aos teus a verdade celeste
A face do mestre, amigo exemplar,
Que somente iniciados na arte de amar
Já viram e puderam no amor contemplar!

E na sombra da noite,
Na parede do quarto escuro,
Obscuro, sem luz,
Vejo em frações de minuto
Ou de segundo talvez
A imagem do Cristo Jesus.

Semblante sobreposto
A outros semblantes,
Em rápido instante,
De formas variadas
Contemplam o seu rosto!

No filme mental
Observo os realces
Das faces que vejo...
Emoções não do Cristo
Mas do homem Jesus,
- sofrendo, um rico imperador romano;
- sorrindo, humilde plebeu pregado na Cruz!

E Jesus,
Diz-me o silêncio com zelo,
Na terra mudava a aparência
Na forma da consciência
De que cada qual podia vê-lo
E aos homens voltava a aparecer
Na imagem, no colóquio,
Como se não fosse ele próprio,
Mas na forma que cada ser
Fazia por merecer.

Por isso,
As faces do Cristo
São muitas e variadas
E mesmo nos dias atuais
Não são retratadas
De formas iguais!

De cada povo,
Livre ou insurreto,
Do velho ou do novo,
Do crente ou sem fé
A Face do Cristo
Retrata o aspecto
Que próprio lhes é!

Mas tal e qual o Sol
Nas gotas de orvalho
A Face do Mestre se reflete
Há mais de dois mil anos
Em todos os rostos
Dos seres humanos!


“O semblante do Cristo é diferente entre os romanos, os helenos, os hindus, os etíopes, porque cada um desses povos afirma que o Mestre lhe apareceu sob o aspecto que lhe é próprio” Fócio.

domingo, 6 de março de 2016

PRECE









Ajoelho-me ante o altar da natureza
para aos céus elevar minha prece!

Peço-te licença, meu Deus,
para te pedir à minha família,
aos meus irmãos, homens da terra,
saúde, paz, equilíbrio e harmonia!

E para mim uma dose diária,
uma dose apenas de sabedoria!

Falo contigo, meu Deus,
para te agradecer pela saúde,
pela paz, equilíbrio e harmonia
aos homens da terra,à minha família,
e pela minha dose diária de sabedoria!

Celebro contigo, meu Deus!

Elevo minhas mãos para Te glorificar,
pela paz, equilíbrio e harmonia
e pela sabedoria das Tuas Leis
que regem o Universo;
pela oportunidade que me deste
neste humilde verso
de cantar a Tua Glória,
de Te rogar na minha prece,
de viver a alegria
de mais uma poesia!

Grato sou a Ti, meu Deus,
por poder tirar do fundo do peito
força,
vibração,
amor,
som de alegria,
grito de efeito,
- Glória a Ti Senhor!

x

domingo, 22 de novembro de 2015

LIVRE ARBÍTRIO



Luta dura, dura luta,
quando na lucidez que desfruta
o homem encontra a si mesmo...

Sente a alma ressecada
pelo vício da caminhada
do caminho feito a esmo!

Mas se tem um azimute
trás a alma iluminada
pela senda da virtude...

Para a consciência é pesadelo
testemunhar o grande duelo
entre ações boas e más...

Sabe ele, poeta arguto,
no auge do grande combate
que o Universo é muito justo
ao lhe promover esse embate.

Humano, foi dotado
por obra do Onipotente,
de potencial    bem diferente
dos demais seres criados:
Liberdade de escolha
entre virtude e pecado...
Livre arbítrio na opção
do caminho a ser trilhado!

sexta-feira, 3 de abril de 2015

PAIXÃO INFANTIL


Quando menino,
uma paixão inundou-me o coração.

Linda, delicada e charmosa
uma bolachinha gostosa.

Amei-a doidamente em segredo,
puro medo de me declarar.

Apaixonado platônico,
casto tal uma imagem de santo
vivi o desfecho fatal.

Sacrílega manhã daquele dia aziago
espio o padeiro passando...
Minha amada ao seu lado
com aquele sorriso safado
de quem viu passarinho verde.

Menos mal,
hoje compreendo
a razão dessa dor,
o feliz fazedor de pães
sabia - mais do que eu -
amassar o amor.

(IGdeOL)

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

RETRATO

Retrato


Rabiscos imperceptíveis
em frágeis memórias.
Ações de vida, de morte e retorno:
contornos de poeta travesso e experiente vivente
Trevas e luz em contraste constante
dor das horas silentes
turbilhão de enroscados desacertos
paz no acesso à sagrada poesia
moldado nas ações dos seus dias,
cópia fiel do seu próprio talento.

IGdeOL

Itapema,13 de maio de 2014.

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

AMOR QUE MATA

Dói o amor que maltrata e destrói...

Mas o meu Eu interior já compreende
que sou causa de própria agonia.

Em silêncio me diz a voz da razão:
- O gérmen do amor cultivado em teu coração
é arma eficaz para matar desmedida paixão.

(IGdeOL)